Desconcertante

E ontem eu me perdi.
Estava sentado, conversando com você.

Não ouvi mais nada ao meu redor.
Admirei, respirei fundo, voltei a mim, 
E de súbito concordei com algo do qual você estava falando.

Maldito sorriso seu, que desconcerta minha racionalidade.

T.S.L

…To live in this world

you must be able
to do three things:
to love what is mortal;
to hold it

against your bones knowing
your own life depends on it;
and, when the time comes to let it go,
to let it go.

Mary Oliver, from “In Blackwater Woods”, New and Selected Poems, Vol. 1 (via fewthistle)